Eduardo Azeredo participa do “Rodas de Leitura”

O ex-governador Eduardo Azeredo, confinado em uma sala no Corpo de Bombeiros de Belo Horizonte, vai participar do programa “Rodas de Leitura”, criado pelo Servas em parceria com o Projeto “Sempre um Papo”. Como reza a lei, todo detento tem direito a remição de pena através da leitura. Cada obra lida possibilita a remição de quatro dias da condenação, com o limite de 12 obras por ano, desde que seja escrita uma resenha e esta aprovada por uma Comissão Organizadora, autorizada pela Seap.

Acontece que o ex-senador cumpre pena sozinho na Corporação. Sendo assim, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), atendendo determinação da Justiça, solicitou ao Servas uma solução. Por isso, o professor Alexandre Amaro, voluntário do programa, foi convidado para participar de encontros do “Rodas de Leitura” com o ex-senador, no sentido de discutir a obra lida e validar, legalmente, a remição de pena. Alexandre é professor de Português e Literatura do CEFET-MG, pesquisador sobre letramento literário para pessoas privadas de liberdade.

Rodas de Leitura

O programa “Rodas de Leitura” propõe a leitura de um livro por mês durante um ano. O Sempre um Papo entra na parceria levando um autor para conversar com os presidiários. Nesse período, haverá de quatro a cinco encontros para discussão da obra entre os presos e voluntários, que vão ajudá-los a produzir uma resenha. Ao final, esse trabalho será corrigido por uma comissão formada por professores de letras, pedagogos e um representante da Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap).

O que diz a lei

O projeto pode ainda contribuir para remição das penas conforme Recomendação nº 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Para isso, a resenha deve ser produzida. De acordo com a lei, deve ser estimulada a remição pela leitura como forma de atividade complementar, especialmente, para apenados aos quais não sejam assegurados os direitos ao trabalho, educação e qualificação profissional. Para isso, há necessidade de elaboração de um projeto por parte da autoridade penitenciária estadual ou federal, visando à remição pela leitura, assegurando, entre outros critérios, que a participação do preso seja voluntária e que exista um acervo de livros dentro da unidade penitenciária. Segundo a norma, o preso deve ter o prazo de 22 a 30 dias para a leitura de uma obra, apresentando ao final do período uma resenha a respeito do assunto, que deverá ser avaliada pela comissão organizadora do projeto. Cada obra lida possibilita a remição de quatro dias de pena, com o limite de 12 obras (máximo de 48 dias de remição).

Onde e o que doar

Há dois tipos de doações. Para quem quiser contribuir, diretamente, com o Rodas de Leitura, deve doar 21 exemplares da mesma obra literária, que será trabalhada pelos detentos, juntamente, com o voluntário. Também podem ser doadas obras diversas, menos livros didáticos, para compor o acervo das penitenciárias. As doações devem ser encaminhadas ao Servas, na Avenida Cristóvão Colombo, 683, no bairro Funcionários.

Blog ML

MondoLivro Visualizar tudo →

Literatura em Todos os Sentidos, por Afonso Borges

1 comentário Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: