Quando uma Instituição de fomento cultural troca as bolas

Extremamente desconfortável, anti-ética e desleal a atitude do Sesc Palladium, de Belo Horizonte, ao contratar produções artísticas diretamente junto aos gestores de outros estados, atropelando as muitas empresas de produção cultural da cidade.

Agindo assim, o Sesc Palladium  trabalha no contrafluxo da sua atividade-fim, que é promover o fomento e difusão do setor artístico de Minas Gerais. Sendo esta Instituição subordinada à Fecomércio, que atua fortemente no campo da geração de empregos, negócios e ativação da economia do nosso Estado, é um duplo contrassenso.

Fizeram assim com espetáculos teatrais, musicais e, agora, estão fazendo com a literatura, entrando em contato direto com as Editoras e contratando palestras com escritores. Se é este o propósito do Sesc Palladium, que é subordinado ao chamado “Sistema S”,  que vivem de impostos recolhidos dos trabalhadores, não seria o caso de questionar esta forma de subvenção? A Produção Cultural de Belo Horizonte é potente, dinâmica e competente. Gera empregos diretos e indiretos e fez desta cidade, ao longo dos anos, um importante ponto de atração cultural-turística do País.

Por que uma Instituição de Cultura destinada ao fomento deve se arvorar a competir, deslealmente, claro, com a produção cultural local? Por que deve desprezar um setor fundamental na cadeia produtiva da Cultura, que são os produtores locais? E o mais curioso… o que o Sesc ganha com isso? Como podem ler acima, só problemas.

Mondolivro

MondoLivro Visualizar tudo →

Literatura em Todos os Sentidos, por Afonso Borges

8 comentários Deixe um comentário

  1. Apoio incondicional ao seu ponto de vista.
    Hoje sabemos que um trabalho feito aqui não necessita da interferência de outros estados, somos dinâmicos e criativos.
    Bom resultado para barrar esta intervenção ao seu trabalho.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Quem está à frente do SESC PALLADIUM?
    Será que precisamos provar-lhes mais uma vez, que santo de casa faz milagres?
    Acorda, rápido, Sesc Palladium, senão o trem te atropela!!!!

    Maria José Chadú Assunção
    Diretora da Biblioteca Pública Municipal Viriato Correa
    Araxá- MG

    Curtir

  3. É lamentável, meu caro Afonso. O que podermos fazer para mostrar nosso repúdio a tal atitude do Sesc Palladium?
    Escritor de Carmo do Cajuru – MG. Ocupa a cadeira 31 da Academia Divinopoltana de Letras.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: