O poema, o livro e os 30 anos de morte de CDA

Por ocasião dos 30 anos de morte de Carlos Drummond de Andrade, em 17 de agosto, fiz o registro de um dos seus poemas mais bonitos, “A Máquina do Mundo”. No vídeo, uma primeira edição de “Claro Enigma”, de 1952, volume que contém o poema. Ouçam o @Mondolivro. Para ouvir, só teclar AQUI.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s