O poeta, o biógrafo e as listas telefônicas

Humberto Werneck está escrevendo a biografia de Carlos Drummond de Andrade. Teclem AQUI para ler a coluna no jornal “O Globo”. Reza a lenda que CDA gostava tanto de falar ao telefone que, quando demorava muito para tocar, ele tirava do gancho para conferir se tinha linha. Abaixo, o texto:

Vida de biógrafo é assim: uma quase tentativa de ressurreição. Além de dezenas de entrevistas, pesquisas em arquivos, leitura de centenas de livros, tem a linha da vida. E a linha da vida exige método, contatos, organização. Sabe disso o escritor e jornalista Humberto Werneck, que, depois da belíssima biografia de Jayme Ovalle, está agora mergulhado em um desafio ainda maior: contar a história da vida do nosso poeta maior, o itabirano-belorizontino-carioca Carlos Drummond de Andrade.

Para isso, um apelo: é indispensável consultar catálogos telefônicos de Belo Horizonte dos anos 1918 a 1940. Talvez um pouco além disso. Só assim, pelo criterioso levantamento de endereços, será possível recompor as andanças do poeta e de seus contemporâneos num passado já distante. Drummond viveu em Belo Horizonte nas décadas de 20 e 30, quando saiu para ser chefe de gabinete do então ministro da Educação, Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro.

Então, caros leitores, quem pode ajudar? Quem conhece alguém que coleciona velhos catálogos de telefone da Belo Horizonte de outros tempos? Sei que esta deve ser a pergunta mais louca que vocês leram na vida, mas insisto: as listas telefônicas ajudam, e muito, a contar a história das cidades e das pessoas. Por seu valor documental, são fontes insubstituíveis.

Na tentativa de colaborar como biógrafo de Drummond, entramos em contato com a Oi, herdeira da antiga Telemig. Eles não tem o que Humberto Werneck procura. A Guiatel tem 50 anos, é nova no mercado. Quem será que pode ajudar um biógrafo na cata das pegadas de um poeta em uma cidade recém-nascida, como a Belo Horizonte dos anos 20 e 30? Existirá esta pessoa? Ah, um pedido extra: quem tiver histórias, cartas e lembranças do poeta maior, por favor, entre em contato e ajude assim o biógrafo Humberto Werneck a trilhar este caminho de lembranças e memórias que vai contar, além da história de vida do autor de tantos poemas geniais, um pouco da história da literatura brasileira.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s