Pais, mestres e bibliotecários devem proibir determinados livros de acordo com a faixa etária?

Rodapé_MondoLivro - Boletim literário na Rádio CBN

Pesquisa: você acha que os pais, mestres e mesmo as bibliotecárias devem proibir determinados livros, de acordo com a faixa etária? Isso é censura literária ou um cuidado necessário à boa educação? Existem livros que devem ser proibidos? Existem livros que não devem ser lidos e outros que devem ser lidos, dependendo da idade da pessoa? Enviem-nos sua opinião ??

Esta questão sempre me intrigou. Perguntei a minha mãe, outro dia, quando ela começou a ler os clássicos. Muito cedo, ali pelos 15 anos e em francês. Eu li “Crime e Castigo”, de Dostoiévski, aos 16 – foi uma porrada.

Mas esta coluna surgiu porque a Assembléia Legislativa está discutindo esta matéria, no âmbito das bibliotecas públicas. Elas devem ou não limitar o acesso aos livros pelo conteúdo? E, em caso positivo, como fazer isso? Fazer uma sala, separada, escrita LIVROS PROIBIDOS, como na Idade Média? Ou somente estantes, escrita: proibida para menores de 14, 16, ou 18 anos? Ou a bibliotecária vira uma moderadora, orietando os visitantes, sobre qual obra é adequada para determinada idade? Isso, para mim, seria o mais razoável. Nada de proibição, e sim recomendação.

Num mundo conectado como o nosso, esta discussão parece pré-histórica, mas não é. Vamos fazer uma comparação com o universo audio-visual: qualquer adolescente de 12, 13 anos acessa, no Youtube, ou canais pagos na TV os mais indecentes e bárbaros filmes. E hoje, como comprovam as pesquisas, ele acessa pelo seu telefone celular, não precisa de TV nem computador. E aí? Pra quê proibir livros, se tudo já foi visto? Tudo já está sendo visto, agora, enquanto falo para vocês, ouvintes da Rádio CBN? Aí a discussão parece tola.

Mas não é. Livros são imaginação pura. Imagens são fatos. E só a imaginação nos faz avançar, crescer. Por isso, vale, sim, esta discussão que a Assembléia coloca na pauta. Mas não como proibição. Não devemos proibir livros por idade. Mas todo pai responsável gostaria de saber quallivro seu filho adolescente, ou mesmo recém-alfabetizado deve, e pode ler. Isso faz parte da profissão de bibliotecário – porque, na prática, o educador sabe. Na prática, o educador responsável sabe. É só perguntar.

Vamos acompanhar o andamento das discussões na Assembléia Legislativa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s