“Oceanos”, um lindo nome para um prêmio transatlântico. No manche, o Itaú Cultural

Rodapé_MondoLivro - Boletim literário na Rádio CBN

Oswaldo França Júnior cansou de falar sobre a importância do Prêmio Walmap, que ele ganhou em 1967, com seu primeiro livro, “O Viúvo”. Para quem não sabe, o prêmio Walmap foi, durante mais de uma década, o mais importante concurso brasileiro. Criado pelo banqueiro José Luiz de Magalhães Lins, foi lançado pelo escritor Antonio Olinto na coluna “Porta de Livraria”, que ele escrevia em “O Globo”. O nome Walmap era uma homenagem ao fundador do Banco Nacional, Waldomiro de Magalhães Pinto, que teve seu nome virado em sigla. O prêmio era uma fábula, na época: dois mil cruzeiros, além da autorização para negociar a publicação da obra.

Entre os 27 ganhadores, apenas uns três ou quatro já eram consagrados, entre eles, Carlos Drummond de Andrade que ganhou, em 75, com “Impurezas do Branco”. O prêmio revelou talentos incríveis, como Wander Piroli, Sérgio Viotti, Ledo Ivo e Assis Brasil. Mas o banco fechou e, com ele, o Walmap. Caso parecido aconteceu agora, com o Portugal Telecom, que atravessava o oceano com literatura de excelente qualidade. Mas veio a maresia e, também, fechou o banco.

E como a navegação parece ser o mote deste assunto, o Itaú Cultural estendeu a tábua de salvação à Selma Caetano, gestora do Prêmio e incorporou a homenagem ao seu belo navio, dirigido pelo capitão Eduardo Sarón. Com Milu Vilela no manche, é claro. E deste malogrado naufrágio, emergiu o “Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa”, um lindo nome. E ele sai do estaleiro com boa terra à vista: o prêmio subiu de duzentos para duzentos e trinta mil reais. Mas acabaram as categorias. Vale a criação, a boa ideia e só quatro felizardos vão levantar o mastro, no bom sentido.

Mas este não é um mar para grumetes ou marinheiros iniciantes. Só entram no transatlântico deste “Oceanos” os autores que tiveram seus livros editados em 2014. E tem que ter ISBN. E fiquem espertos: as inscrições terminam agora, em 10 de julho. Editores, vou repetir: as inscrições terminam em 10 de julho. E este navio navega rápido: em dezembro os prêmios já estarão sendo entregues.

E mais uma mandinga com o número 13: os dois, o Walmap e o Portugal Telecom duraram 13 anos. Mandinga que o Itaú Cultural vai quebrar, é claro. Portanto, às armas, ou aos remos, escritores e editores do Brasil e Portugal, que o “Oceanos” chegou para consagrar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s